Cabo em edifício recebendo público

Nelson Pinho
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 698
Registado: 05 nov 2012, 20:32
Localização: Porto
Enviou: 5 vezes

Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por Nelson Pinho »

num edifício que recebe público é obrigatória a colocação de cabo XZ1(frt,zh) ou XZ1(fst,zh)???



Mario Lopes
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 231
Registado: 12 jan 2011, 14:37
Localização: Telheiras - Lisboa
Agradecimento recebido: 13 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por Mario Lopes »

Boa Tarde,

De acordo com as Regras técnicas o mesmo é obrigatório. Caso a instalação já esteja licenciada ninguém o obriga, mas já o preço entre ambos é idêntico, o ideal e conforme vai remodelando ou alterando a instalação vá alterando o cabo.

Cump.

ML

Nelson Pinho
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 698
Registado: 05 nov 2012, 20:32
Localização: Porto
Enviou: 5 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por Nelson Pinho »

Mario Lopes Escreveu:Boa Tarde,

De acordo com as Regras técnicas o mesmo é obrigatório. Caso a instalação já esteja licenciada ninguém o obriga, mas já o preço entre ambos é idêntico, o ideal e conforme vai remodelando ou alterando a instalação vá alterando o cabo.

Cump.

ML
Mas coloco o frs ou o frt???

Mario Lopes
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 231
Registado: 12 jan 2011, 14:37
Localização: Telheiras - Lisboa
Agradecimento recebido: 13 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por Mario Lopes »

Use o frt, ou seja o verde que é livre de halogênios. O laranja ou frs, que é resistente ao fogo durante um determinado tempo, é usado em sistemas de socorro, emergência.

Cumprimentos

Mário Lopes

ENERGY
Team Apoio
Team Apoio
Mensagens: 5493
Registado: 18 fev 2009, 21:21
Profissão: Eletricista
Localização: Portugal de Norte a Sul
Enviou: 23 vezes
Agradecimento recebido: 191 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por ENERGY »

Boas
Não esquecer que se tiver botoneiras de emergência, para cortes de energia no edificio, na ligação dessas botoneiras tem de usar o cabinho laranja.
Mario Lopes Escreveu:Use o frt, ou seja o verde que é livre de halogênios. O laranja ou frs, que é resistente ao fogo durante um determinado tempo, é usado em sistemas de socorro, emergência.

Cumprimentos

Mário Lopes
Cpts.
Energy

Avatar do Utilizador
angel_of_diablo
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 896
Registado: 25 jul 2008, 15:13
Profissão: Eng.º Técnico Electrotécnico
Localização: Leiria
Agradecimento recebido: 8 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por angel_of_diablo »

Mario Lopes Escreveu:Boa Tarde,

De acordo com as Regras técnicas o mesmo é obrigatório. Caso a instalação já esteja licenciada ninguém o obriga, mas já o preço entre ambos é idêntico, o ideal e conforme vai remodelando ou alterando a instalação vá alterando o cabo.

Cump.

ML
Nem sempre é obrigatório usar cabo livre de halogéneo, embora na minha opinião, em grandes espaços deve-se usar.
Pelas RTIEBT só é obrigatório cabos ou condutores livres de halogéneo nos locais que sejam acessíveis ao público E o mesmo local seja classificado com risco de incêndio (BE2). Por exemplo, estabelecimentos de divertimento público, pois todos os locaos acessíveis ao público são classificado com risco de incêndio.
RTIEBT Escreveu: 482.2.5 Quando as canalizações não estiverem embebidas em materiais incombustíveis, devem
ser tomadas as medidas adequadas para que estas canalizações não propaguem facilmente a
chama(15).
Para o cumprimento desta regra, os condutores e os cabos devem, nomeadamente, satisfazer
ao ensaio de retardamento de propagação da chama (vejam-se as Normas HD 405-1 e HD 405-
3).
Nos locais a que o público tenha acesso e que sejam classificados quanto às influências
externas como BE2, os condutores e os cabos devem, ainda, ao arderem, não emitir fumos
densos (veja-se a Norma HD 606) nem gases tóxicos ou corrosivos que possam causar danos
às pessoas, aos animais e aos bens (veja-se a Norma HD 602).
Nota: Estas regras são válidas não só para as canalizações que alimentem os locais considerados, mas também para
as que forem colocadas fora desses locais em paredes contíguas, se estas forem susceptíveis de transmitir
facilmente o calor (como, por exemplo, as paredes metálicas).
(15) - Por exemplo, os cabos com bainhas de PVC satisfazem a esta regra.
"Nós somos todos ignorantes, mas em diferentes áreas".
É tudo, por agora...

Imagem
(angel_of_diablo)

Avatar do Utilizador
angel_of_diablo
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 896
Registado: 25 jul 2008, 15:13
Profissão: Eng.º Técnico Electrotécnico
Localização: Leiria
Agradecimento recebido: 8 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por angel_of_diablo »

ENERGY Escreveu:Boas
Não esquecer que se tiver botoneiras de emergência, para cortes de energia no edificio, na ligação dessas botoneiras tem de usar o cabinho laranja.
Mario Lopes Escreveu:Use o frt, ou seja o verde que é livre de halogênios. O laranja ou frs, que é resistente ao fogo durante um determinado tempo, é usado em sistemas de socorro, emergência.

Cumprimentos

Mário Lopes
Também a canalização que leva o cabo. Se usar tubo, o mesmo tem de ser resistênte ao fogo, por exemplo, o VD (LSZH - M0) da JSL.
Se usar caminho de cabos, além de ser exclusivo para o cabo das botoneiras, o caminho de cabos também tem de ser resistênte ao fogo.
Tive muito recentemente numa clausula de um projeto, a chamada de atenção para o uso do VD nestas canalizações. Agora com a indicação de que é LSZH e M0, espero que resolva o problema.
"Nós somos todos ignorantes, mas em diferentes áreas".
É tudo, por agora...

Imagem
(angel_of_diablo)

eetm
Curioso
Curioso
Mensagens: 17
Registado: 27 mai 2016, 15:43
Profissão: Curioso
Enviou: 3 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por eetm »

Olá a todos,

Como preço de referência e para análise deixo os preços da Cabelte (não sou comercial da cabelte, que fique claro. Mas costumo trabalhar com esta marca).

XV 3x2,5 (por exemplo) -> 1599,2 EUR/km
XZ 3x2,5 (frt) -> 1981,1 EUR/km
XZ 3x2,5 (frs) -> 3250,27 EUR/km

Pela diferença entre o XV e o frt compensa prevenir, creio eu.

gemini
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 1131
Registado: 11 jan 2008, 17:00
Enviou: 1 vez
Agradecimento recebido: 3 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por gemini »

Viva.

Ao ver isto, surgiu-me uma dúvida:

Um edifício do tipo administrativo, de uma pequena empresa, que tem uma sala de espera e corredores de acesso a gabinetes, é considerado como edificio que recebe público? ou do tipo administratvo?

Isto por causa do tipo de cabo a utilizar...

Pelo que vejo, julgo que poderei aplicar os seguintes:

Zonas "normais" - cabo XV (p.ex.)

Zonas que recebem público (Sala de Espera e Corredores) - cabo "verde" XZ1(frt,zh) livre de halogênios
DÚVIDA: na sua totalidade, ou apenas nos locais classificados como BE2?!?

Botoneiras de emergência (terá 2 ou 3 acessos) - cabo XZ1(fst,zh) "laranja", resistente ao fogo
Learning is the goal!!

Avatar do Utilizador
angel_of_diablo
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 896
Registado: 25 jul 2008, 15:13
Profissão: Eng.º Técnico Electrotécnico
Localização: Leiria
Agradecimento recebido: 8 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por angel_of_diablo »

Olá "gemini", vê as respostas em baixo a zul.
gemini Escreveu:Viva.

Ao ver isto, surgiu-me uma dúvida:

Um edifício do tipo administrativo, de uma pequena empresa, que tem uma sala de espera e corredores de acesso a gabinetes, é considerado como edificio que recebe público? ou do tipo administratvo?
Todos os Edifícios Administrativos são Edifícios Recebendo Público (Secção 801.2.2 das RTIEBT). Quando falas numa empresa não estarás a falar de um edifício Industrial?

Isto por causa do tipo de cabo a utilizar...

Pelo que vejo, julgo que poderei aplicar os seguintes:

Zonas "normais" - cabo XV (p.ex.)

Zonas que recebem público (Sala de Espera e Corredores) - cabo "verde" XZ1(frt,zh) livre de halogênios
DÚVIDA: na sua totalidade, ou apenas nos locais classificados como BE2?!?
Cabos "XZ1 (frt,zh), pelas RTIEBT, só onde houver público e BE2 (risco de incêndio)

Botoneiras de emergência (terá 2 ou 3 acessos) - cabo XZ1(fst,zh) "laranja", resistente ao fogo
Correto em termos de cabo, mas pelas RTIEBT, as botoneiras devem ficar junto da Entrada principal, não precisas de colocar junto a todas as entradas do edifício. Não esquecer que o tubo para esse cabo também tem de ser resistênte ao fogo, tal como caixas de derivação que tenhas de usar.
"Nós somos todos ignorantes, mas em diferentes áreas".
É tudo, por agora...

Imagem
(angel_of_diablo)

gemini
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 1131
Registado: 11 jan 2008, 17:00
Enviou: 1 vez
Agradecimento recebido: 3 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por gemini »

Obrigado!

A empresa é mesmo isso, apenas de serviços administrativos. No fundo é um edifício com gabinetes, mas que recebe público, que fica numa sala de espera e seguirá os corredores de encaminhamento respectivos.
Learning is the goal!!

Raminhos
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 127
Registado: 31 jan 2016, 18:01
Profissão: aprendiz eletricidade
Localização: Aonde existe trrabalho
Enviou: 8 vezes
Agradecimento recebido: 6 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por Raminhos »

Bom dia

Não sendo propriamente resposta a este tópico, mas como também se trata de local recebendo publico, aproveito para pedir aqui a vossa ajuda, na qual estou também com uma duvida referente a outro tópico que já aqui lancei, que é a seguinte:
http://www.eletricidade.net/viewtopic.php?f=4&t=20083
Tenho uma instalação de um restaurante para executar, em que eles querem aproveitar a antiga cablagem que lá existe, e que é em grande quantidade, e trata-se de cabos VV 300/500V.
Na Zona de restaurante e WCS toda a cablagem vai andar em tetos falsos fechados a pladur, e em tubagens embebidas em roços, será que posso fazer-lhes a vontade e aproveitar a cablagem existente VV 300/500?.
Na zona da cozinha, toda a cablagem vai andar dentro de tubagem embebida também em roços, por uma questão de higiene, e evitar que as gorduras se acumulem nas tubagens e cablagens, também aqui posso utilizar os VV 300/500V existentes, ou tem de ser XV, ou os verdinhos?
Estou a falar de um espaço bruto na ordem dos 400m2, em que talvez uns 250m2 serão restaurante.
Os restantes metros serão WCS de publico, fraldário, deficientes, e WCS e vestiários de funcionários.
E claro zona de cozinha, zona de preparação de alimentos frios, e zona de armazém de produtos do restaurante.
Desculpem o testamento, mas este pessoal com o querer economizar dinheiro não querem gastar dinheiro a alterar a cablagem, e nem chamar um Engº para fazer um projeto, e estão a deixar a batata quente nas minhas mãos.
Desde já agradeço as vossas possíveis ajudas aqui nas regulamentações a fim de eu não meter o pé na argola.


angel_of_diablo Escreveu:
Mario Lopes Escreveu:Boa Tarde,

De acordo com as Regras técnicas o mesmo é obrigatório. Caso a instalação já esteja licenciada ninguém o obriga, mas já o preço entre ambos é idêntico, o ideal e conforme vai remodelando ou alterando a instalação vá alterando o cabo.

Cump.

ML
Nem sempre é obrigatório usar cabo livre de halogéneo, embora na minha opinião, em grandes espaços deve-se usar.
Pelas RTIEBT só é obrigatório cabos ou condutores livres de halogéneo nos locais que sejam acessíveis ao público E o mesmo local seja classificado com risco de incêndio (BE2). Por exemplo, estabelecimentos de divertimento público, pois todos os locaos acessíveis ao público são classificado com risco de incêndio.
RTIEBT Escreveu: 482.2.5 Quando as canalizações não estiverem embebidas em materiais incombustíveis, devem
ser tomadas as medidas adequadas para que estas canalizações não propaguem facilmente a
chama(15).
Para o cumprimento desta regra, os condutores e os cabos devem, nomeadamente, satisfazer
ao ensaio de retardamento de propagação da chama (vejam-se as Normas HD 405-1 e HD 405-
3).
Nos locais a que o público tenha acesso e que sejam classificados quanto às influências
externas como BE2, os condutores e os cabos devem, ainda, ao arderem, não emitir fumos
densos (veja-se a Norma HD 606) nem gases tóxicos ou corrosivos que possam causar danos
às pessoas, aos animais e aos bens (veja-se a Norma HD 602).
Nota: Estas regras são válidas não só para as canalizações que alimentem os locais considerados, mas também para
as que forem colocadas fora desses locais em paredes contíguas, se estas forem susceptíveis de transmitir
facilmente o calor (como, por exemplo, as paredes metálicas).
(15) - Por exemplo, os cabos com bainhas de PVC satisfazem a esta regra.

dsrsantos
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 230
Registado: 11 dez 2009, 16:34
Profissão: Projectista
Localização: Leiria
Enviou: 8 vezes
Agradecimento recebido: 23 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por dsrsantos »

482.2.5 Quando as canalizações não estiverem embebidas em materiais incombustíveis, devem
ser tomadas as medidas adequadas para que estas canalizações não propaguem facilmente a
chama(15).
Para o cumprimento desta regra, os condutores e os cabos devem, nomeadamente, satisfazer
ao ensaio de retardamento de propagação da chama (vejam-se as Normas HD 405-1 e HD 405-
3).
Nos locais a que o público tenha acesso e que sejam classificados quanto às influências
externas como BE2, os condutores e os cabos devem, ainda, ao arderem, não emitir fumos
densos (veja-se a Norma HD 606) nem gases tóxicos ou corrosivos que possam causar danos
às pessoas, aos animais e aos bens (veja-se a Norma HD 602).
Nota: Estas regras são válidas não só para as canalizações que alimentem os locais considerados, mas também para
as que forem colocadas fora desses locais em paredes contíguas, se estas forem susceptíveis de transmitir
facilmente o calor (como, por exemplo, as paredes metálicas).
(15) - Por exemplo, os cabos com bainhas de PVC satisfazem a esta regra.
No 482.2.5 tens as respostas quase todas.

Na cozinhas, se é embebida nem tem de ser não propagadora da chama. Ainda que fosse à vista, o cabo VV é não propagador da chama (tem bainha em PVC: ver nota (15))
801.2.1.1.5 Em estabelecimentos recebendo público, é permitido o emprego de todos os tipos
de canalizações indicados na secção 521, com excepção dos tipos seguintes:
a) condutores nus ou isolados, assentes sobre isoladores;
b) condutores isolados ou cabos em espaços ocos das construções, quando os elementos que
limitam esses espaços ocos forem combustíveis;
c) cabos de tensão estipulada inferior a 300/500 V
A não ser que haja algum requisito mais gravoso, podes usar cabos com tensão estipulada de 300/500V

Agora, se formos a ler os regulamentos como deve ser, nomeadamente o de segurança, se a cozinha não for compartimentada da sala de refeições, todo o espaço se classifica de igual forma como de risco de incêndio, e aí os cabos teriam de ser os verdes...

Raminhos
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 127
Registado: 31 jan 2016, 18:01
Profissão: aprendiz eletricidade
Localização: Aonde existe trrabalho
Enviou: 8 vezes
Agradecimento recebido: 6 vezes

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por Raminhos »

Boa noite
A cozinha é compartimentada em 3 secções separadas, ou seja, temos a zona de confeção de alimentos quentes, zona de confeção de alimentos frios, compartimento separado só para entrada de loiças sujas, a única ligação entre estes 3 espaços são portas, que interligam entre as várias secções da cozinha.
Aqui querem poupar ao máximo em projetos das especialidades, e aproveitar ao máximo tudo o que já existe, mas em termos de espaços de cozinha, o empreiteiro idealizou isto muito bem.
dsrsantos Escreveu:
482.2.5 Quando as canalizações não estiverem embebidas em materiais incombustíveis, devem
ser tomadas as medidas adequadas para que estas canalizações não propaguem facilmente a
chama(15).
Para o cumprimento desta regra, os condutores e os cabos devem, nomeadamente, satisfazer
ao ensaio de retardamento de propagação da chama (vejam-se as Normas HD 405-1 e HD 405-
3).
Nos locais a que o público tenha acesso e que sejam classificados quanto às influências
externas como BE2, os condutores e os cabos devem, ainda, ao arderem, não emitir fumos
densos (veja-se a Norma HD 606) nem gases tóxicos ou corrosivos que possam causar danos
às pessoas, aos animais e aos bens (veja-se a Norma HD 602).
Nota: Estas regras são válidas não só para as canalizações que alimentem os locais considerados, mas também para
as que forem colocadas fora desses locais em paredes contíguas, se estas forem susceptíveis de transmitir
facilmente o calor (como, por exemplo, as paredes metálicas).
(15) - Por exemplo, os cabos com bainhas de PVC satisfazem a esta regra.
No 482.2.5 tens as respostas quase todas.

Na cozinhas, se é embebida nem tem de ser não propagadora da chama. Ainda que fosse à vista, o cabo VV é não propagador da chama (tem bainha em PVC: ver nota (15))
801.2.1.1.5 Em estabelecimentos recebendo público, é permitido o emprego de todos os tipos
de canalizações indicados na secção 521, com excepção dos tipos seguintes:
a) condutores nus ou isolados, assentes sobre isoladores;
b) condutores isolados ou cabos em espaços ocos das construções, quando os elementos que
limitam esses espaços ocos forem combustíveis;
c) cabos de tensão estipulada inferior a 300/500 V
A não ser que haja algum requisito mais gravoso, podes usar cabos com tensão estipulada de 300/500V

Agora, se formos a ler os regulamentos como deve ser, nomeadamente o de segurança, se a cozinha não for compartimentada da sala de refeições, todo o espaço se classifica de igual forma como de risco de incêndio, e aí os cabos teriam de ser os verdes...

damon
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 165
Registado: 23 abr 2014, 17:48
Profissão: electricista oficial
Localização: setubal
Agradecimento recebido: 1 vez

Re: Cabo em edifício recebendo público

Mensagem por damon »

Boas,

Certamente vou ter uma remodelação de uma loja que era um antigo banco e será transformado em mercearia, gelataria com cozinha, e zona de refeição, copa, armazem, e escritorio (total 250m2)
A instalação existente é toda feita com cabo VV para tensões 300/500V e XV de 600/1000V. o quadro elecrico é de classe I
como se trata de uma loja que vai receber publico, terá mesmo que mudar os cabos todos por cabos livre de halogenio?? ou só os circuitos novos (nas zonas a construir) que terei que instalar??
isto porque entre mudar tudo e aproveitar o que há faz uma grande diferença no orçamento a dar...
Aparentemente não vai haver inspecção da certiel porque não vai haver aumento de potencia, mas não sei se a camara de lisboa pode pedir uma inspecção se houver mudança de utilização de uso!
aguardo resposta!!
obg

Responder

Voltar para “Projetos Elétricos”